mardi 25 août 2015

CARITAS DENUNCIA QUE FAMILIAS EM MALANJE FICAM SEM TERRA EM BEN

A Cáritas diocesana de Malanje denuncia que mais de setenta famílias camponesas, no município de
Kiwaba Nzozi, província de MalanjE estão a ficar sem as suas terras, em benefício de indivíduos detentores de poder económico no país.

O coordenador de programas da Cáritas em Malanje, Carlos Ferraz que fez a denúncia no Conselho Geral da Cáritas de Angola, disse haver personalidades desconhecidas e detentoras de poderes económicos oriundos de Luanda que se apoderam ilegalmente das terras comunitárias.“Trata-se de mais de setenta famílias camponesas no município de Kiwaba Nzoje, Província de Malanje.
Os agricultores encontram-se sem espaço para a agricultura” denuncia a Cáritas. De Benguela, o responsável da Caritas, padre Manuel Calemba partilhou ainda a preocupação com a malária na diocese de Benguela.

O Presidente da Cáritas de Angola, Dom Jesus Tirso Blanco, manifestou-se preocupado com as dificuldades que o braço caritativo da CEAST tem passado. O bispo da Diocese do Luena disse que a caridade é de agenda permanente, o cuidado com os mais fracos sobretudo na luta pelas terras é um elemento decisivo.


A Cáritas de Angola é uma federação de entidades de acção caritativa e social da Igreja Católica em Angola. É um organismo da Conferência Episcopal de Angola e São Tomé (CEAST) e membro da Caritas Internacional.

A Cáritas de Angola procura ser uma força motora da caridade baseada na comunidade, promotora do desenvolvimento integral de cada homem. Desenvolve um trabalho de apoio e promoção social grupos e comunidades em situação de precariedade e/ou exclusão social, procurando o seu bem-estar físico, material e espiritual, ajudando-os a ser construtores da sua própria história e do seu próprio desenvolvimento.


A Cáritas de Angola está autorizada a exercer a sua actividade em Angola, conforme a certidão de 12 de Fevereiro de 2009, emanada do Ministério da Justiça ao abrigo da Lei 14/91 – Lei das Associações.

Aucun commentaire:

Publier un commentaire