mercredi 17 février 2016

A venda de 65 por cento das acções da empresa portuguesa Efacec Power Solutions à empresária angolana Isabel dos Santos vai ser investigada

Redacção VOA

A venda de 65 por cento das acções da empresa portuguesa Efacec Power Solutions à empresária angolana Isabel dos Santos vai ser investigada para saber se foram cumpridas as regras de prevenção de lavagem de dinheiro.

O pedido foi feito pela comissária europeia da Justiça Vera Jourová às autoridades portuguesas, revela o jornal Expresso.


Considerada pessoa políticamente exposta, a filha do Presidente angolano tem de ser passada a pena fino pelas autoridades que com ela façam negócios dentro da União Europeia para se comprovar que o dinheiro envolvido na transação em apreço não tem origem ilegítima, como o branqueamento de capitais.

Isabel dos Santos comprou a maioria da Efacec Power Solutions em Outubro do ano passado por cerca de 215 milhões de dólares com recurso a quatro bancos portugueses, entre eles a Caixa Geral de Depósitos, de capitais públicos.

Ainda de acordo com aquele jornal português, numa carta enviada a 5 de Fevereiro ao Intergrupo do Parlamento Europeu sobre Integridade e Transparência, Corrupção e Crime Organizado, a comissária Vera Jourová garante que os serviços que tutela “vão prestar a devida atenção” a uma série de documentos financeiros enviados pelos eurodeputados e que dizem respeito aos últimos beneficiários das sociedades usadas para comprar a empresa portuguesa.


O Expresso diz ter tido acesso a documentos que provam uma participação antecipada da Ende, e empresa pública angolana de distribuição de eletricidade, directamente controlada pelo Governo de José Eduardo dos Santos.

Aucun commentaire:

Publier un commentaire