dimanche 10 janvier 2016

Os negócios de Isabel dos Santos

Luís Villalobo

nFactos/Fernando Veludo

Isabel dos Santos, é, através da Santoro, proprietária de 19% do BPI, o que faz da empresária angolana o seu segundo maior accionista. Além disso, controla a Unitel, onde tem, pelo menos, 25% do capital. Ao seu lado tem a Mercury, da petrolífera estatal angolana Sonangol, a angolana Geni, e a Africatel, cujo maior accionista é a brasileira Oi (após ter ficado com os activos internacionais da PT).


A empresária é também a maior accionista do Banco BIC Portugal (que comprou o BPN), com 42,5% (após a saída de Américo Amorim do capital do banco).

Em Portugal, é ainda accionista indirecta da Galp Energia, via Amorim Energia, onde está em associação com a Sonangol. A petrolífera estatal angolana é, por sua vez, o maior accionista do BCP, com 19,4% (em segundo lugar, a longa distancia, está o Sabadell, com 4,3%).


Os investimentos de Isabel dos Santos e os do BPI cruzam-se ainda na Nos. Aqui, o controlo da empresa é repartido entre Isabel dos Santos e a Sonae (grupo dono do PÚBLICO), através da ZOPT (dona de 50,01%) cabendo ao BPI uma participação (uma das poucas que ainda têm na área não financeira) de 2,14%. O BPI é o único accionista que tem actualmente uma posição superior a 2% (detém 4,52%), excluindo Isabel dos Santos e a Sonae. O grupo da família Azevedo detém ainda, via Sonaecom, mais 2,14% da Nos (presente em Angola através da ZAP, da qual Isabel dos Santos é dona de 70% do capital).

Aucun commentaire:

Publier un commentaire