mercredi 23 mars 2016

Fortuna de membros do regime é superior as reservas do país

 21 março 2016    

 
Joanesburgo - Os activos de personalidades angolanas guardados em bancos no exterior do país é actualmente superior as reservas de Angola. A revelação é do economista Carlos  Rosado de Carvalho feita recentemente a margem de uma conferência organizada pela OSISA (Open Society Initiative for Southern Africa) que decorreu, na cidade de Johanesburgo.
Fonte: Club-k.net


Segundo Rosado de Carvalho neste preciso momento o total dos activos de personalidades angolanas guardados em bancos no exterior é de 28 bilhões de dólares, um valor superior as reservas do país que correspondem a 24 bilhões de dólares americanos. O economista angolano fez esta revelação baseando-se em dados de estudos de uma competente organização internacional, no momento em que respondia as questões dos participantes, que queriam saber do estado da economia angolana.

Rosado de Carvalho avançou com esta comparação quando explicava que a solução da situação do país não passava pelo combate as lojas dos malianos vulgos “Mamadus” quando por outro lado algumas individualidades angolanas denotavam uma conduta antipatriota ao investirem os seus activos no estrangeiro, em detrimento do seu próprio país.

A ideia generalizada é de que Angola foi saqueada ao ponto de os autores deste acto terem mais dinheiro que as reservas do próprio país.


Por outro lado, o economista angolano José Matuta Catua tem defendido, em meios acadêmicos, em Luanda, a entrada em vigor de uma aministia para os crimes econômicos de modo a encorajar que muitas destas individualidades repatriem para o país os seus fundos para estarem guardados em bancos nacionais, permitindo que os mesmos invistam em Angola.

Aucun commentaire:

Publier un commentaire